Nono passo

Perseverança no amar

Perseverança no amar

“Caríssimos, nós aqui estamos mais uma noite, reunidos nesta pequenina casa de oração, reunidos àqueles que nós, nos sentimos atraídos por algum elo, por algum elã,  que nos faz sentir neste ato - nesta aliança - um algo a mais... Que nos dá força, nos dá coragem, nos dá esperança... Nós aqui estamos, trazidos por alguma energia, por algum ato espiritual, emocional, que de alguma forma tocou o nosso coração, dando a cada um de nós um brilho de esperança novo. Um olhar diferente pra antigas dores, mas que, sob a ótica desse raio de luz de amor, nós conseguimos compreender algo diferente e nos enchemos de esperança, e de paz.

Este algo nos trouxe para este momento tão especial nesta noite. E, junto conosco, aqui estão os responsáveis por essa ignição no nosso coração: Nossos anjos guardiões, nossos espíritos amigos que nos acompanham. Mas aqui também estão, se não de maneira direta - aqui nessa sala hoje - de maneira indireta. Porque os nossos pensamentos, essas palavras, esses conceitos, chegam aos nossos amigos - a quem nós chamamos de inimigos mas na verdade são antigos amigos, comparsas talvez, pessoas que estiveram ligadas a nós de uma forma muito forte, muito grande, de muita confiança naquele momento... e que por algum motivo se sintam hoje traídos. Mas que, com certeza, beberão deste alimento sagrado, quando conosco caminharem esse caminho tão doce, que trilharemos, eles também estarão conosco vendo as nossas atitudes e vivendo esses novos passos junto conosco.

Ah, amados... Este momento tão especial, nós chamamos do encontro com a caridade, com a fé, com a esperança. Caridade no seguinte sentido: Um olhar que consegue ver e ressignificar. Um olhar que só a idade e a experiência, é capaz de trazer para nós. Uma caríssima idade ou a experiência que nos dá olhos de ver e ouvidos de ouvir o que é real.

Amado e amada,  estamos às vésperas do dia São João – João, o Batista - aquele que veio antes de Jesus. Pouco antes. Se voltarmos à bíblia, lembraremos que João estava na barriga quando Jesus também estava. E na barriga de sua mamãe Isabel, ele pulava de alegria diante de Maria Santíssima com a chegada de seu primo e sobretudo: o Salvador. E João, então, foi incansável, no sentido de  anunciar a chegada do Salvador.

Ele dizia:

-  “arrependei-vos, arrependei-vos, o reino de Deus está próximo”!

 Ou seja, numa versão próxima das nossas palavras desta noite é como se ele dissesse:

- “Aves amigas, preparem-se... O grande Salvador do nosso voo eterno está a caminho! Está chegando... Deixem as ilusões! Deixem... Deixem tudo para trás! Vamos olhar para o que é eterno, vamos olhar para o  que é amor! Vamos nos preparar pra esse encontro sagrado! Com Deus em nossas vidas. Deixem Deus entrar em seus corações! Arrependam-se! Não olhem para trás. Deixem o passado, deixem a semeadura de dor, preparem-se pra esse voo!

Quando ele estava diante de Jesus para batizá-lo nas águas do rio Jordão, eis que o céu se abre, e as luzes descem e um pássaro de luz se faz presente, e uma voz que muitos ouviram, dizia em alto e bom som:

- “Este é o meu filho amado...”(*). Amados, João sabia que estava diante daquele que faria a travessia do novo mundo. Do reino de Deus em nós, ele dizia:

- “Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos batizará com o Espírito Santo e com fogo”(*2).

Sim, nós recebemos de Jesus, de nosso adorável Raboni, a possibilidade de fazer o voo em espírito. Para que essa ave incandescente de luz de amor, possa de verdade agir em nós, dando a cada um de nós, as soluções. Dando a cada um de nós a oportunidade de rever as nossas vidas, a partir da ótica do amor. Não de maneira mágica ou milagrosa, não! Em cada um de nós. Podemos olhar pra nossas dificuldades, para as nossas adversidades... e arrepender-se, como dizia João.  Deixar para trás as ilusões. Colocar numa grande fogueira, tudo aquilo, que nos leva para dor, para angústia... Movermos em nós um novo caminho; Um caminho de amor, um caminho onde esse pássaro encantado de luz, fará a transmutação de corpos mais densos - apegados a matéria - para corpos mais suaves, etéreos... Onde voaremos livremente, para novos caminhos espirituais... Sintonizando-nos com o bem, com a paz! Um amigo do outro. Um auxiliando o outro a fazer a bondade ser concreta. Alimentando, agasalhando, dando boas palavras, incentivando, olhando para dor do outro com olhar amoroso, para poder encontrar soluções... Enfim, deixando brilhar em nossos corações, esse novo caminho de amor...ou caridade como nós costumamos dizer.

Esse amor concreto, que nós podemos chamar de “fé” ou de “Deus” ou de “caridade”. São sinônimos. Essa fogueira incandescente que toma o nosso peito e nos leva a agir concretamente no amor e na paz. Este grande fogo que brilha é o que nos leva para o futuro, para nosso voo eterno no amor. Por isso que há melodias como a de São João, simples - cantiga de roda - na boca das crianças, mas, amados, que sabedoria aí está! Lembremos dessa pequenina trova melodiosa:

- (cantarolando) “o balão vai subindo vem caindo a garoa... natureza... o céu é tão lindo e a noite é tão boa, São João, São João, acende a fogueira do meu coração”.

Ajude-nos São João a encontrar esse caminho. De deixar na fogueira da terra, da matéria, tudo que é ilusório, tudo o que é passado, tudo o que nós não precisamos mais. E da matéria e de toda essa relação desse planeta onde estamos, nós podemos subir como balão ou como a natureza, como o ar sobe, como a água evapora e sobe, nós também subiremos. Nós também transmutaremos a nossa vida em uma vida de amor e de paz; Como? Na caridade!

Cantarolando...

"O balão vai subindo, vem caindo a garoa,

O céu é tão lindo e a noite é tão boa,

São João, São João,

acende a fogueira do meu coração"...

Acende São João, Jesus, amor, Deus, acende a fogueira do meu coração e que eu possa amar muito, e neste ato de amor encontrar a minha libertação, a paz no caminho.

Paz nos corações de todos. Um feliz dia de São João.

Quando estivermos vivendo esta data, lembremo-nos disso: Ele foi até a sua morte para deixar para nós este conhecimento e esse ensinamento. Através deste caminho encontraremos a vida eterna, a vida em espírito.

Paz a todos.

 

 

(1*) Mateus 3:17

(*2) Lucas 3:16